domingo, 28 de março de 2010












A VOZ DO POETA

Nós, poetas, somos instrumento
Para o povo.
Assim como todos os dias
O sol se faz necessário,
Também é a voz do poeta.
Que, silenciosa, arrebata do peito
Em forma de revolução
E sai transfigurada no papel.

3 comentários:

Anônimo disse...

GELEIA GERAL
Um poeta desfolha a bandeira
e a manhã tropical se inicia
resplandente, cadente, fagueira
num calor girassol com alegria
na geleia geral brasileira
que o jornal do Brasil anuncia

...

A alegria é a prova dos nove
e a tristeza é teu porto seguro
minha terra é onde o sol é mais limpo
e mangueira é onde o samba é mais puro
tumbadora na selva-selvagem
pindorama país do futuro

ENTÃO É VERDADE O QUE VOCÊ DIZ ACERCA DA NECESSIDADE DE EXISTIR O POETA. SER IMPRESCINDÍVEL POIS LUTAM TODA VIDA. SALVE OS POETAS. SALVE A POETA DO POEMA ACIMA.

*Ana _ disse...

É lindo, uma grande verdade poética.
Também sou pernambucana e fiquei feliz com seus escritos.
Adoraria que visitasse o meu cantinho no recanto das letras e deixasse sua preciosa opinião, para mim é importante.
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/2207022


=*Abraço! Muitas inspirações e luz.

Rennan Mendes disse...

Conheci sua poesia a pouco, através de folhetim.

Gosto do seu geito de escrever. Não sou um poeta que se iguala a você, nem chego aos pés. Gostaria que vice meus poemas e contribuisse, com sua crítica, para a minha melhoria.

Obrigado!